Restaurantes de Fortaleza lançam aplicativo para fugir das exigências do iFood

(0 comentário)

A iniciativa é do Sindicato de Restaurantes, Bares, Barracas de Praia, Buffets e Similares do Estado (Sindirest-CE)

O Sindicato de Restaurantes, Bares, Barracas de Praia, Buffets e Similares do Estado (Sindirest-CE) lançou o aplicativo de delivery "Pensou Chegou" para seus associados que atuam em Fortaleza e Região Metropolitana. A ideia é fugir das exigências do iFood. A nova plataforma já está disponível na Web e para os sistemas Android e IOS, com 150 estabelecimentos já cadastrados. "Queremos uma força tarefa, convocando o setor a entrar em abril. A meta é ter 500 empresas na praça de alimentação dentro do app", diz o sindicato, que já está buscando adesões no Interior do Ceará.

"Os restaurantes estão se unindo para sair das amarras dos apps", frisa Dorivam Rocha, presidente da entidade. Ele explica que a taxa do iFood chega a 27%, além de os empresários enfrentarem erros no sistema e cancelamentos de pedidos. 

Sem detalhar números, Dorivam diz que não há cobrança de taxas nos pedidos para os restaurantes no "Pensou Chegou", mas uma contribuição mensal, que, segundo ele nem se compara com o que os marketplaces praticam.

iFood prorroga medidas de apoio a restaurantes

Em meio à pandemia, o iFood anunciou redução de taxas, antecipação de recebíveis e linhas de crédito facilitada até o dia 15 de abril. Também divulgou programa piloto de parcerias em apoio aos estabelecimentos parceiros.

Conforme a empresa, a redução das taxas fica mantida, de forma automática, para estabelecimentos parceiros. Cairão de 23% para 18% para os que operam via entrega iFood (logística da plataforma), e de 12% para 11% para os restaurantes que atuam no marketplace (entrega própria).

Além disso, o repasse dos recebíveis vai continuar em até 7 dias após a venda, sem taxa adicional, até 30 de junho, para todos os restaurantes ativos há mais de 30 dias na plataforma. A empresa ainda continuará a oferecer linhas de crédito facilitadas, por meio do Banco do Restaurante iFood, com taxas e condições especiais, via Conta Digital iFood. O prazo de pagamento varia entre 6 e 12 meses, com até 2 meses de carência, e taxa de juros a partir de 1,99% ao mês. O objetivo é oferecer mais de R$ 500 milhões aos restaurantes ao longo do ano. 

(O Povo, por Beatriz Cavalcante Colaborou: Samuel Pimentel - Foto: Reprodução da internet - terça-feira, 06/04/2021)

Atualmente não avaliado

Comentários

Não há comentários no momento.

Novo Comentário

obrigatório

obrigatório (não publicado)

opcional

Arquivo

2021
2020
2019
2018
2016
2014
2013
2012
2011
2010
2009