Ibiapaba tem 28 candidatos a prefeito; em nenhum dos nove municípios há uma mulher candidata

(2 comentários)

A um mês das eleições, os nove municípios que compõem a Serra da Ibiapaba estão em campanha para as eleições municipais. De acordo com os dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) são 28 postulantes à prefeitura e 586 candidatos a ocupar uma vaga nas câmaras municipais.

Deste total, o mesmo que aconteceu em 2016, todos os candidatos a prefeito são do sexo masculino e, apenas em dois municípios, Ipu (duas) e São Benedito (uma), há candidatas a vice-prefeita. No pleito anterior Viçosa do Ceará e Ipu tiveram duas candidatas e que foram eleitas vice-prefeitas. Ao todo, houve sete candidatas a vice-prefeita entre as nove cidades ibiapabanas.

Neste ano, a diferença é que há quatro anos eram 22 candidatos a prefeito, o que representa nesta eleição um aumento de 21,4%.  

Vereadoras

Das 586 candidaturas ao legislativo, que já estão deferidas ou aguardando julgamento, 398 são de homens (68%) e 188 (32%) são de mulheres.

Em nenhuma das cidades, o percentual de mulheres atingiu 50% das candidaturas às câmaras. Em Tianguá, no total de 120 candidaturas, 41 delas são de mulheres, o que equivale a 34%. Confira a tabela abaixo com os números dos candidatos e candidatas da Ibiapaba para as vagas de prefeito, vice-prefeito e vereador.

(Matéria atualizada em 15/10/2020, às 16h4min - Foi acrescentada a frase ''Ao todo, houve sete candidatas a vice-prefeita entre as nove cidades ibiapabanas'', no 2º parágrafo. Retificamos o erro de que só houve três candidatas a vice-prefeita entre as cidades ibiapabanas)

Avaliação atual: 4.5

Comentários

Bismarq Bastos de Alcântara 4 dias, 19 horas atrás

Lamentavelmente ainda há pouco espaço para a mulher na política.
Nossa cultura conservadora e chata.
Ainda convivemos com o formato coronelista, Cada líder partidário se sente dono do partido, dono da bola...
Enquanto não houver organização das categorias, onde os próprios movimentos possam de maneira democrática expor pessoas de raiz, com bom histórico de luta, então continuamos na amargura de péssima representatividade.
Em São Benedito estamos tentando mudar isso.
O associativismo já promove, além de um pouco da noção sobre conhecimentos de direitos e deveres já está sendo implementado o cooperativismo com base de apoio ao melhoramento econômico na zona rural, também outros seguimentos já começam a se formarem. É o caso da UBM União Brasileira da Mulher que já conta com um bom número de mulheres associadas.
Quem sabe em 2024 esse jogo vira...!
Forte abraço a todos internautas e a você amigo professor, escritor Luis Antonio.

Link | Responder
Avaliação atual: 5

Ticiane Sales 3 dias, 1 hora atrás

Amei a matéria!!

Link | Responder
Atualmente não avaliado

Novo Comentário

obrigatório

obrigatório (não publicado)

opcional

Arquivo

2020
2019
2018
2016
2014
2013
2012
2011
2010
2009