CI

9 de jan. de 2022

logo_insight.jpg

Segunda edição do projeto, que propicia vivências no mar para pessoas no espectro do autismo, começou neste sábado, 8; encontros quinzenais acontecem na Praia do Mucuripe

Começou neste sábado, 8, a segunda edição do projeto TEA(Mar), que realiza aulas de stand-up paddle (SUP) para pessoas autistas. Parceria entre a Associação Fortaleza Azul e o Ceará SUP Club, o projeto tem encontros quinzenais na Praia do Mucuripe.

O projeto começou a ser realizado em 2019, mas foi interrompido pela pandemia de Covid-19 e a primeira edição só foi concluída em 2021. Para este ano, são duas turmas, uma por semestre, divididas em quatro turnos com dez alunos cada. As aulas acontecem das 8 às 12 horas na sede do Ceará SUP Club.

O POVO acompanhou, nesta manhã, o primeiro encontro da edição 2022 do projeto. Para este ano, a maioria das inscrições, que já foram encerradas, foi de crianças, mas podem participar pessoas de qualquer idade, acima de 4 anos, que estejam dentro do espectro autista.

Cuidados especiais

Durante os primeiros encontros, procura-se estabelecer um vínculo entre as pessoas atendidas e os instrutores do projeto. Pelo público majoritariamente infantil, este ano, há cuidados extras, e as aulas iniciais incluem uma participação mais próxima de familiares.

Como parte dos traços do autismo inclui a maior sensibilidade a estímulos sensoriais, é necessário também um período de adaptação no público do projeto. A sensação tátil da areia e da água, a temperatura da praia e o barulho do mar, por exemplo, podem ser desconfortáveis para quem está no espectro. Deste modo, há uma preocupação de garantir que as pessoas atendidas não estejam tendo, afinal, uma experiência desagradável.

Os instrutores, que têm formação em educação física, são treinados pela psicóloga do projeto para realizar uma abordagem que respeite as diferenciações de pessoas autistas. O acompanhamento aos participantes do TEA(Mar) é individualizado, com cada praticante recebendo o atendimento de um instrutor.

(O Povo, por Bemfica de Oliva - Foto: Aurélio Alves)