Uma luta compartilhada: o poder transformador do enfrentamento do câncer de mama

(0 comentário)

A vida nos desafia constantemente: algumas vezes conseguimos prever o que nos espera; em outras tantas, um sentimento de angústia e insegurança toma conta frente ao inesperado. Um diagnóstico de câncer é uma estrada repleta de desafios que só o paciente pode trilhar. No entanto, saber que existem pessoas e instituições para apoiar esta jornada pode tornar o caminho mais leve.

Em 2018, quase 600 mil homens e mulheres receberão o diagnóstico de câncer. Destes, aproximadamente 10%, ou seja, 60 mil, serão de câncer de mama. Cada luta é única, particular e resguarda em si sentimentos e sensações inexplicáveis. Contudo, essa mesma luta individual pode ser compartilhada e ajudar no fortalecimento de pessoas que enfrentam a doença.

As organizações de pacientes são importantes fontes de apoio e compartilhamento de experiencias únicas que visam o bem-estar da pessoa que está passando pelo diagnóstico e tratamento de um câncer. É uma via de mão dupla, capaz de transformar e reconhecer a luta diária em pequenas conquistas.

Não à toa, para esta edição do Outubro Rosa, celebrando os dez anos de campanha no Brasil, trouxemos o tema #CompartilheSuaLuta: é preciso estimular as pessoas que enfrentam o câncer de mama a dividirem suas dúvidas, dificuldades, aprendizados e vitórias com ONGs e grupos de pacientes que enfrentam os mesmos desafios. Desta forma, universalizam-se as questões enfrentadas individualmente na doença, tornando cada ONG e cada paciente um agente transformador da realidade.

Compartilhando questões e medos, vamos ao encontro de respostas e de coragem que emanam deste apoio, inclusive na busca por direitos ligados à assistência em saúde. Toda trajetória pode inspirar e fortalecer aqueles que mais precisam de suporte, vendo que é possível aprender, engajar-se e mudar não somente a sua história em particular, mas a de todas aquelas que lutam contra o câncer de mama.

Unimo-nos, assim, a familiares e amigos que oferecem amparo e atenção ao paciente de câncer. Formamos uma rede junto a pessoas que passam por desafios semelhantes e que são importantes fontes de informação, empatia e inspiração. Compreendendo a delicadeza e as particularidades do momento, as associações de pacientes estão prontas para auxiliar no acesso a tratamentos, bem como com suporte psicológico, nutricional, fisioterápico e legal. 

Na FEMAMA, somos 74 ONGs espalhadas por quase todo o território brasileiro. São milhares de ouvidos, sorrisos, corações, olhares atentos e braços abertos. Para facilitar o encontro entre essas pessoas, desenvolvemos um aplicativo que visa conectá-los: o MAMATCH - com ele, queremos promover a formação de uma rede de interesse e informação relacionada ao câncer de mama, conectando pacientes, familiares, ONGs e pessoas envolvidas no enfrentamento da doença.

Compartilhar a luta não significa apenas contar histórias e vivências. Compartilhar a luta transcende tal ideia: acompanhar cada passo, do início ao fim. É partilhar a fase mais desafiadora já vista e tirar, nem que seja um pouquinho, o peso que o paciente carrega nas costas, na maioria das vezes, sozinho.
 
Maira Caleffi, presidente voluntária da Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (FEMAMA) e Chefe do Serviço de Mastologia do Hospital Moinhos de Vento

Atualmente não avaliado

Comentários

Não há comentários no momento.

Novo Comentário

obrigatório

obrigatório (não publicado)

opcional

Arquivo

2019
2018
2016
2014
2013
2012
2011
2010
2009