Consórcio de estados do Nordeste conclui primeira licitação e economiza R$ 50 milhões

(0 comentário)

O Consórcio de Governadores do Nordeste anunciou ontem ter obtido uma economia total de, aproximadamente, 50 milhões na primeira licitação realizada desde quando foi legalmente constituído, para compra de produtos na área da saúde. Paulo Câmara (PSB), de Pernambuco, anfitrião de reunião realizada ontem no Recife, foi quem fez o anúncio, no Palácio das Princesas, após cerca de três horas de reunião do grupo, da qual participaram sete governadores no total, dentre eles o cearense Camilo Santana (PT), além dos vices da Bahia e do Maranhão.

Paulo Câmara, escolhido porta-voz da reunião, disse que a informação era "muito nova", o processo teria sido concluído na tarde de ontem, alegando, por isso, que não poderia detalhar como deu-se a economia. "Tem a ver com o volume que cada Estado adquiriu, o tipo de compra etc, mas o certo é que a economia total obtida ficou na faixa de 30%", afirmou, adiantando que já estão sendo elaborados novos editais para aquisições, em nome dos nove estados, para saúde, educação e segurança.

Outro ponto discutido no encontro foi o pacote encaminhado ao Senado na terça-feira pelo governo federal, tratando de temas como reforma do Estado e pacto federativo. Segundo Câmara, os governadores nordestinos, mesmo admitindo que algumas das ações propostas pareçam importantes, reclamam da falta de discussão prévia, inclusive com eles. "São temas que afetam a vida das pessoas", ressaltou, "e precisariam ser mais debatidas. De novo, porém, opta-se por chegar com tudo pronto, mas, temos certeza, o Congresso fará a discussão que o conjunto de medidas requer que seja feita".

Também a crise relacionada às manchas de óleo que têm aparecido nos últimos meses em praias do Nordeste esteve na pauta. A preocupação é grande, segundo Paulo Câmara, que voltou a reclamar, expressando um sentimento de todos os governadores, da falta de celeridade no combate e na contenção das manchas. "O Plano Nacional de Contingência não foi colocado em prática na sua concretude", queixou-se o pernambucano, sendo enfático na cobrança de uma atuação "integrada e obstinada do Governo Federal.

A programação cumprida pelos governadores nordestinos no Recife foi intensa e, inclusive, começou já por volta de 10h com a participação de todos os presentes no painel de abertura da Conferência Brasileira de Mudança do Clima, que se estende até amanhã na cidade. Camilo Santana, devido a compromissos no Ceará, chegou apenas no começo da tarde, a tempo de participar do almoço que precedeu a reunião do consórcio. Aliás, também devido a compromissos que o levaram deixar o local assim que o encontro terminou, ele foi o único ausente, dentre os participantes, na entrevista coletiva que finalizou a programação de ontem. Ao final, distribuiu-se com os jornalistas a "Carta do Recife", com mais detalhes de alguns dos pontos que tinham sido destacados pelo governador pernambucano.

Presentes

Paulo Câmara (PSB), Pernambuco

Camilo Santana (PT), Ceará

Renan Filho (MDB), Alagoas

José Azevedo (PSB), Paraíba

Wellington Dias (PT), Piauí

Fátima Bezerra (PT), Rio Grande do Norte

Berivaldo Chagas (PSD), Sergipe

Carlos Brandão (vice), Maranhão

João Leão (vice), Bahia

Atualmente não avaliado

Comentários

Não há comentários no momento.

Novo Comentário

obrigatório

obrigatório (não publicado)

opcional

Arquivo

2019
2018
2016
2014
2013
2012
2011
2010
2009