Notícias

Vendo posts da categoria religião

Estátua de Padre Cícero, em Juazeiro do Norte, completa 50 anos com festa e afeto dos cearenses

As luzes da cidade de Juazeiro do Norte, no Cariri do Ceará, se apagaram por 30 segundos, na noite do dia 1º de novembro de 1969, antes de 24 refletores iluminarem a atração principal: a Estátua do Padre Cícero, na Colina do Horto. Há exatos 50 anos, acontecia a inauguração do monumento de 27 metros, em evento que reuniu, segundo os jornais da época, entre 100 e 200 mil pessoas. Hoje, a escultura é o cartão-postal do município de 270 mil habitantes. Para muitos, Juazeiro do Norte é o principal “milagre” do “padrinho”.

Juazeiro do Norte, no Ceará, deve receber 400 mil fiéis até a Romaria de Finados no sábado

A cidade de Juazeiro do Norte, na Região do Cariri, no sul do Ceará, já vive o clima da romaria de finados. A expectativa da Igreja Católica é de que, até o próximo sábado (02), cerca de quatrocentas mil pessoas participem das celebrações na cidade. Os devotos do Padre Cícero e da Mãe das Dores vêm, principalmente, dos estados do Nordeste.

Irmã Dulce é canonizada pelo papa Francisco no Vaticano

O papa Francisco canonizou neste domingo, na Basílica de São Pedro, a Irmã Dulce, a primeira santa nascida no Brasil em 1914. 
A nova santa brasileira, cujo nome verdadeiro era Maria Rita Lopes, foi proclamada santa diante de inúmerosos bispos, religiosos e missionários de seu país que atualmente participam no Sínodo para a defesa da Amazônia.
"Hoje agradecemos ao Senhor pelos novos santos, que andaram com fé e agora os evocamos como intercessores", disse o Papa Francisco ante a multidão reunida na praça. 
"Três são religiosos e nos mostram que a vida consagrada é um caminho de amor nas periferias existenciais do mundo", acrescentou.
Um enorme retrato da missionária, bem como dos outros quatro santos canonizados na cerimônia deste domino, foi exposto em frente à fachada da basílica. 
A Irmã Dulce devotou sua vida a servir os mais necessitados e desenvolveu um trabalho social em sua terra natal, Bahia, onde fundou vários hospitais de caridade e uma rede de apoio social que dirigiu até sua morte em 1992, aos 77 anos.
A nova santa alcança a glória dos altares graças a duas curas inexplicáveis, de acordo com o processo de beatificação iniciado em 1999.
Ao "anjo da Bahia", como era chamada pelos que a viam nas ruas de Salvador com seu hábito azul e branco, são atribuídos dois milagres: ter estancado a hemorragia de uma mulher após um parto e devolvido a visão de um homem que ficou cego durante 14 anos.
Sua canonização, 27 anos após sua morte, foi o terceiro processo mais rápido da história, atrás apenas do Papa João Paulo II (2014) e da madre Teresa de Calcutá (2016).

Amor pelos pobres de irmã Dulce nascia do amor a Deus, afirma cardeal Giovanni Becciu

A santificação consiste numa entrega “de corpo e alma” no compromisso de construir com Cristo o Reino de amor, justiça e paz para todos, ensina o Papa Francisco na exortação apostólica “Gaudete et exsultate”, sobre o chamado à santidade no mundo atual. Irmã Dulce dos Pobres, que será canonizada no próximo domingo, tem em sua história este esforço de doação ao projeto de Jesus.

Festa de São Francisco das Chagas reúne um milhão de fiéis em Canindé

A matemática é uma ciência exata. A religião, por sua vez, flutua no campo da crença. Muitas vezes é preciso crer no invisível, no impalpável. Em Canindé, porém, estas duas esferas antagônicas se unem para explicar, com cirúrgica precisão, a grandiosidade da festa de São Francisco das Chagas, padroeiro do Município. Em dez dias de comemorações, a Paróquia Santuário de São Francisco estima que um milhão de pessoas tenham visitado a cidade neste período. São devotos movidos pela fé nutrida ao jovem italiano que abriu mão da riqueza para servir a Deus e cuidar dos pobres.

Arquivo

2019
2018
2016
2014
2013
2012
2011
2010
2009