Academia Cearense de Letras (ACL) celebra 125 anos de fundação

(0 comentário)

Em comemoração aos 125 anos de fundação da Academia Cearense de Letras (ACL), acadêmicos, sócios e convidados especiais se reuniram ontem (21), no Palácio da Luz. O local, inclusive, completou 30 anos como sede da Instituição, concedido na gestão de Claudio Martins.

A ACL foi fundada em 1894 e teve como primeiro presidente o advogado Tomás Pompeu de Sousa Brasil. É a mais antiga academia literária, anterior até mesmo à brasileira. Atualmente sob a presidência da escritora Angela Gutiérrez, a Academia hospeda uma biblioteca com acervo de 25 mil livros e serve como ponto de encontros literários.

A ACL também é um centro de pesquisa. Abriga outras 14 entidades do gênero que não possuem sede própria, como Academia Fortalezense de Letras, Academia Cearense de Retórica e a Sociedade Amigos do Livro.

Homenagens

Na solenidade de ontem, foram concedidos títulos de honraria como forma de reconhecimento ao trabalho de incentivo à cultura. O secretário da Cultura do Ceará, Fabiano Piúba, foi homenageado com a medalha Barão de Studart, conferida àqueles que apoiam a cultura e a Instituição.

Para ele, receber o título é uma honra. O secretário reconhece o papel da ACL como fundamental na difusão da cultura do Ceará. "Receber essa comenda me deixa muito satisfeito, ainda mais das mãos de Angela Gutiérrez, a primeira mulher presidente da Academia", reiterou.

Outro homenageado da noite foi o acadêmico José Augusto Bezerra com a medalha Claudio Martins, concebida em 2010 em reconhecimento ao bacharel em Direito pela contribuição na mudança da sede para o Palácio da Luz.

José Augusto é o segundo a receber a medalha por conta da recuperação do prédio da ACL, realizada durante sua gestão como presidente. A primeira foi concedida ao senador Tasso Jereissati que, à época, como governador, foi o responsável pela autorização da concessão do prédio.

"Eu me sinto muito feliz e até envaidecido. É um reconhecimento pela revitalização desse prédio, que foi um trabalho delicadíssimo, por ser tombado pelo Estado. Foi um trabalho de equipe", celebrou.

A presidente da Fundação Edson Queiroz, Lenise Queiroz Rocha, também foi homenageada durante a solenidade, com o diploma de Sócia Benemérita da ACL, em reconhecimento ao trabalho desenvolvido pela cultura e educação cearense com a Instituição. Consuelo Dias Branco, presidente do Conselho de Administração do Grupo M. Dias Branco, foi igualmente honrada com o título.

"É muito gratificante ser homenageada nesse momento em que estamos batalhando para que o Estado do Ceará conquiste cada vez mais espaço em termos de cultura, na arte e ensino", enfatizou Lenise Queiroz.

Para Lenise, receber o diploma é sinônimo de estímulo para continuar realizando o trabalho iniciado por seus pais, Edson e Yolanda Queiroz. "Tudo o que eu estou fazendo (na Fundação), devo à educação que eu recebi", completou.

Para Angela Gutiérrez, a entrega desses títulos é uma forma de reconhecer a importância das iniciativas culturais e, principalmente, da Academia, que procura ser um centro propulsor de cultura. "Neste ano e no próximo, nosso trabalho está focado na literatura cearense". A ideia é auxiliar a publicação de livros.

A presidente também reforçou a importância da revista da ACL, que foi lançada durante a solenidade, e é composta por textos produzidos pelos acadêmicos e por escritores convidados.

(Diário do Nordeste - Foto: Camila Lima)

Atualmente não avaliado

Comentários

Não há comentários no momento.

Novo Comentário

obrigatório

obrigatório (não publicado)

opcional

Arquivo

2019
2018
2016
2014
2013
2012
2011
2010
2009