A partir do lixo, oferta de gás natural será 50% maior em dois anos no Ceará

(0 comentário)

Com a instalação da primeira estação de Gás Natural Renovável (GNR) em Fortaleza, o Ceará vai ampliar em 20% a oferta do produto pela Companhia de Gás do Ceará (Cegás) no Estado. A meta é expandir a capacidade da planta em 50%, em até dois anos, que hoje é de 100 mil m³/dia. O objetivo é que a produção diária chegue a 150 mil m³, tornando-se a maior estação do tipo no País. A usina GNR Fortaleza foi inaugurada ontem no Aterro Sanitário Municipal Oeste de Caucaia (Asmoc).

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), destacou que a criação da usina é um passo para um Ceará mais moderno, inovador e sustentável, transformando o passivo do lixo em gás verde de múltiplos potenciais de uso como, por exemplo, matriz energética para utilização da indústria.

Ousadia e coragem da iniciativa privada em acreditar e investir no empreendimento, que já soma mais de R$ 100 milhões de aporte, foi destacado pelo governador Camilo Santana (PT) no discurso de inauguração da usina.A oferta de gás no Estado já estava limitada a um teto, avalia Thales Mota, diretor da GNR Fortaleza. Ele explica que a estação de biogás vem ampliar a oferta da Cegás em 20% para as indústrias, comércios, residências e postos de gás natural veicular (GNV).“A GNR transformou um produto desperdiçado em um bem que gera riqueza, ICMS, arrecadação, empregos e beneficia o meio ambiente, uma vez que retira um gás da atmosfera extremamente poluente”, disse.

Hugo Figueirêdo, diretor presidente da Cegás, frisou que a companhia é a primeira distribuidora de gás natural do País a injetar o gás na rede de gasodutos. “Estamos começando grande. Pode chegar a 15% do volume comercializado para os clientes”. O diretor lembra que o projeto fomentou a regulamentação do produto pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Hugo Nery, diretor presidente da Marquise Ambiental, observa que a usina traz competitividade e mudanças. “Transforma produto que era descartado e causava dano ambiental em projeto de valor agregado. Vai trazer dinheiro no sentido de pagamento de ICMS, fora todo o movimento que pode ser gerado na economia de novas indústrias”.

O gasoduto construído pela Cegás tem 23 km e fará a distribuição do aterro para as indústrias, a exemplo da Cerbras, indústria de cerâmica localizada em Maracanaú e maior consumidora de gás do Estado. Com necessidade de 73 mil m³ por dia, a empresa já utiliza o gás da usina desde dezembro do ano passado em caráter experimental.

 ACIDENTE

Na inauguração, segurança pessoal do governador foi baleado acidentalmente na coxa pela própria arma.

(O Povo, por Cristina Fontenele)

Atualmente não avaliado

Comentários

Não há comentários no momento.

Novo Comentário

obrigatório

obrigatório (não publicado)

opcional

Arquivo

2019
2018
2016
2014
2013
2012
2011
2010
2009